3 dicas para escolher uma plataforma de e-commerce

Por Herdy susi

Divulgue esse Artigo

Utilizar uma plataforma alinhada com seus objetivos é o primeiro passo para um e-commerce de sucesso. Veja como acertar na decisão.

A plataforma de e-commerce é uma das principais etapas da criação de uma loja virtual. Seu sistema compreende a parte visível para o usuário – conhecida como Front End – e a área administrativa do negócio, a que chamamos de Back End. Ou seja, a plataforma influencia diretamente em todos os processos que ocorrem no seu e-commerce. Por isso é importante fazer uma escolha consciente.  

Outro motivo que faz com que pensar nesse assunto com calma seja imprescindível é a operação de troca de plataforma. Uma decisão que não leva em consideração a evolução do negócio e do próprio cenário do comércio eletrônico (que não para de se desenvolver) pode se mostrar um problema no futuro – e esse futuro chega cada vez mais rápido!

É possível trocar de plataforma a qualquer momento, mas precisamos te avisar que o processo de migração costuma causar um impacto nas vendas, em menor ou maior escala. Vale mais a pena se dedicar a entender qual a importância da plataforma e quais são os pontos de atenção que você deve focar antes de bater o martelo. A seguir, trazemos algumas dicas que vão te ajudar nessa tomada de decisão.

Plataformas e-commerce: como escolher?

Assim que você começar a pesquisar, vai encontrar dezenas de opções de plataformas de e-commerce, o que pode tornar a seleção mais difícil. O primeiro passo é conhecer sua própria empresa. Qual é a sua meta de crescimento a curto, médio e longo prazo? Em um primeiro momento, essa reflexão é importante para que você não comprometa uma parte do seu orçamento maior do que você conseguirá arcar.

Muitas pessoas acreditam que uma solução completa em e-commerce é sempre a melhor opção, mas isso não é totalmente verdade. Opte pela plataforma de comércio eletrônico que melhor atende a maioria de suas necessidades.  Veja como fazer isso com as dicas abaixo.

#1: Reputação

Sempre busque empresas com experiência sólida no mercado. Faça uma pesquisa sobre a satisfação dos clientes que já trabalham com ela. Verifique, também, como é o desempenho do provedor de hospedagem. Não se esqueça de checar as opções de expansão, já que o objetivo de todo negócio é crescer e com o seu não será diferente.

#2: Recursos

Diferentes tipos de plataformas e planos oferecem diferentes recursos. Analise as necessidades do seu e-commerce e verifique quais funcionalidades são prioridade para o seu caso. Selecionamos algumas delas que consideramos fundamentais atualmente:

 

  • Amigável para SEO: entre outros recursos, plataformas prontas para otimização SEO permitem redirecionamentos de página, versão para dispositivos móveis e personalização de urls, títulos e meta tags.

 

  • Integração: algumas plataformas vêm prontas para integração com redes sociais, programas de links patrocinados e sistemas de monitoramento. Se sua intenção é usar o Google AdWords para criar campanhas e o Analytics para acompanhar a performance do site, fique atento.

 

  • Pagamento: observe quais são as formas de pagamento que a plataforma oferece, além dos recursos de segurança para as transações financeiras.

 

#3: Suporte

A eficiência do suporte faz toda a diferença. O tempo necessário para a resolução de um problema é determinante quando falamos em vendas. Por isso, sua checagem deve incluir questões como:

  • Existe suporte no Brasil?
  • Qual é o horário de atendimento?
  • Há sistema de gestão de chamados?
  • Qual é o tempo máximo de resposta em caso de dúvidas ou erros?
  • Quanto tempo leva para resolver um problema relacionado ao fechamento de compras?

Com um pouco de dedicação para entender o que o seu negócio precisa, fica fácil escolher uma plataforma de e-commerce que supra essas necessidades.

Divulgue esse Artigo


1 comentário (s):


O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cancelar

Artigos relacionados