O que é mobile commerce?

Por Pablo Ribeiro

Divulgue esse Artigo

Entenda a importância de adequar sua loja à essa tendência do comércio eletrônico.

Você conhece alguém que não possua um smartphone? De acordo com um levantamento do IBGE de 2017, 138 milhões de brasileiros têm um. A facilidade de adquirir e usar esse gadget é estimulada inclusive por grandes empresas, como a Google, que se empenha em oferecer uma boa usabilidade inclusive em aparelhos de entrada – aqueles modelos mais simples – para que a inclusão aconteça. Ao mesmo tempo, vemos a oferta de internet móvel se expandir através de planos de dados cada vez mais potentes, com franquias maiores e mais baratas, além dos pontos de Wi-fi terem se multiplicado nos últimos anos. Hoje em dia é completamente dispensável se sentar em frente a um computador para resolver a maioria das tarefas que antes demandavam um PC, inclusive fazer compras online.

O e-commerce já tem percebido a “invasão” dos acessos via dispositivos móveis há algum tempo. Já faz alguns anos que, para conquistar uma posição de destaque na busca do Google, é preciso investir também em oferecer uma boa experiência aos usuários que utilizam smartphones e tablets. É nesse contexto que o mobile commerce, ou simplesmente m-commerce, começou a ganhar força.

M-commerce: o que é?

Por definição, m-commece é a versão mobile do e-commerce. A diferença entre ambos está, basicamente, no layout. É preciso que o usuário consiga realizar todo o processo de compra através da tela desses gadgets. Por isso, entra em cena o que chamamos de layout responsivo.

Layout responsivo: preparando seu e-commerce para o mobile

Um site com layout responsivo é aquele que consegue se adaptar a qualquer tamanho de tela e qualquer navegador em que for exibido. Trazendo para a prática: um site deve ser completamente exibido e ter imagens e botões adaptados para notebooks, tablets, smartphones e smart tvs.

Quando o site não possui layout responsivo, a experiência de compra é severamente afetada: o usuário precisará deslizar sobre a tela para visualizar imagens, encontrar botões e preencher formulários. Além de atrasar o processo, lidar com tantas dificuldades pode fazer com que o cliente desista da compra.

Por que transformar sua loja em um m-commerce?

Segundo o relatório Webshoppers, apresentado em março, 31,3% do faturamento do setor e 35% dos pedidos foram feitos a partir de gadgets móveis. Perfumaria, informática, alimentos, moda, esporte e decoração são as categorias que se destacam nas vendas. A pesquisa destacou a quantidade de brasileiros que comprou online pela primeira vez, a partir de um Smartphone.

Investir em uma plataforma de e-commerce que permita o desenvolvimento de uma versão mobile para o seu site significa acompanhar um novo comportamento dos usuários, que veio para ficar. As marcas também ganham a vantagem de utilizar dados mais assertivos para a segmentação de anúncios, como a geolocalização.

Se o perfil do consumidor mudou, seu e-commerce não pode continuar o mesmo. Não sabe como fazer para entrar na era do m-commerce? Converse com um de nossos especialistas!

Divulgue esse Artigo


0 comentário (s):


O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cancelar

Artigos relacionados